Vítor Bruno quebra o silencio e fala da relação com Francisco Conceição após polémica com o pai

Na cerimónia de apresentação como sucessor de Sérgio Conceição no comando técnico do FC Porto, Vítor Bruno foi questionado sobre como será a sua relação com Francisco Conceição, depois da polémica com o pai.

Recorde-se que Vítor Bruno foi adjunto de Conceição durante 13 anos, mas acabaram por se separar, com o agora ex-técnico portista a acusá-lo de traição.

Vítor Bruno garantiu que Francisco Conceição será tratado como qualquer outro jogador e aproveitou para desejar sobre na sua prestação pela Seleção Nacional, tal como a Pepe e Diogo Costa.

“Conheço o Francisco desde muito pequeno, tenho uma estima muito grande por ele e graças à forma como trabalha foi construindo a sua carreira. Culminou nesta chamada à Seleção. Vai ser tratado como qualquer outro elemento do plantel, nenhum jogador pode estar acima dos interesses de um clube com a dimensão do FC Porto. Já que fala no Francisco, permita-me desejar-lhe, a ele, ao Pepe e ao Diogo, a maior sorte na Seleção e que possam só regressar no dia 15. Em relação a Eustáquio, Evanilson, Wendell e Pepê, com algum egoísmo da minha parte, desejo que regressem rapidamente. São demasiado importantes e têm de estar connosco”, afirmou.

Recorde-se que Vítor Bruno assinou um contrato com o FC Porto válido até 2026.