Pinto da Costa recusa sair para ajudar André Villas-Boas

Pinto da Costa recusa demitir-se da SAD do FC Porto e assim ajudar André Villas-Boas a assumir mais cedo o comando do futebol profissional, apurou o CM.

Villas-Boas vai tomar posse como presidente do FC Porto na terça-feira, dia 7, mas depois terá de esperar, pelo menos, mais três semanas pela assembleia-geral (AG) de acionistas que o vai eleger como presidente da SAD.

André Villas-Boas tenta “desbloquear” presidência do FC Porto após resistência da administração
Apesar de André Villas-Boas ter vencido as eleições do passado sábado com mais de 80% dos votos, o novo presidente do FC Porto encontra-se ainda “bloqueado” pela estrutura derrotada. De acordo com informação recolhida pelo PÚBLICO, da reunião realizada nesta quinta-feira não saiu ainda “fumo branco”, já que não houve acordo entre as partes para que o novo administrador financeiro, José Pereira da Costa, conseguisse iniciar funções. Para isso acontecer, alguém terá de colocar o lugar à disposição, algo que ainda não se verificou.

André Villas-Boas tenta “desbloquear” presidência do FC Porto após resistência da administração
O novo dirigente dos “dragões” quer desesperadamente aceder a documentos críticos que lhe permitam começar a preparar a próxima época e o futuro financeiro do clube, mas ainda não foi possível inteirar-se da situação dos “dragões”, temendo-se que, no pior cenário, apenas assuma a Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do FC Porto no final do mês. Após a tomada de posse, cerimónia antecipada para 7 de Maio, vão ser precisos pelo menos 21 dias até que possa ocorrer a assembleia geral de accionistas que se traduzirá na tomada de poder.

André Villas-Boas tenta “desbloquear” presidência do FC Porto após resistência da administração
Na tarde desta quinta-feira, decorreu uma nova reunião da direcção eleita com a administração “azul e branca”, a segunda com vista à transição do poder e à passagem de dossiês importantes para o futuro do clube. Para André Villas-Boas, a vitória nas eleições foi só o primeiro passo de uma longa jornada que se arrastará durante semanas, com vários temas quentes em cima da mesa – muitos decididos dias antes das eleições. O negócio de exploração comercial assinado com a Ithaka para os próximos 25 anos será um dos mais urgentes, bem como a análise à construção da academia do FC Porto na Maia decidida por Pinto da Costa.