O plano com dois clubes na jogada que coloca Jogador “Craque” fora do Benfica

Ángel Di María, de 36 anos, jogou o que parece ser o seu último jogo pelo Benfica, no passado dia 12, contra o Arouca, onde marcou um golo de penálti na vitória por 5-0 no Estádio da Luz. O extremo argentino tomou a decisão de aceitar o convite do Rosario Central, o clube do seu coração, para jogar durante seis meses na Argentina, numa mudança inesperada nos últimos dias.

De acordo com informações apuradas por A Bola, Di María exigiu várias garantias de segurança para aceitar a oferta do clube argentino. Estas garantias foram discutidas entre o Rosario Central e as autoridades policiais do país, focando-se particularmente no controlo do centro de treinos da equipa. Este cuidado extra com a segurança é um reflexo das preocupações do jogador e da sua família com a situação atual na Argentina.

Apesar de voltar ao seu país natal, Di María viverá sozinho em Buenos Aires, a cerca de 300 quilómetros de Rosário. A sua esposa e filhas não o acompanharão, mudando-se em vez disso para Miami, nos EUA. Esta decisão sugere que o Rosario Central não será o ponto final da carreira de Di María. De facto, o Inter Miami, onde joga Lionel Messi, surge como um possível destino a partir de janeiro de 2025, na nova época da Major League Soccer (MLS). O clube americano não pôde contratar Di María este ano devido ao teto salarial imposto pelos regulamentos da liga, apesar do interesse expresso pelo treinador, Tata Martino.

Esta mudança para o Rosario Central é muito significativa para Di María, pois marca um regresso emocional ao clube onde começou a sua carreira profissional. Contudo, também representa um desafio logístico e de segurança, com o jogador a gerir a sua vida pessoal e profissional em dois continentes diferentes.

Di María tem sido uma figura importante no Benfica, mas o apelo de voltar às suas raízes e jogar pelo Rosario Central, mesmo que por um curto período, mostrou-se irresistível. Os adeptos do clube argentino aguardam ansiosamente a sua chegada, esperando que a sua experiência e talento possam ajudar a equipa nos próximos seis meses.