DesportoFC PortoNacionalNotícias

FC Porto apaga ‘Estrela’ e fica a olhar para cima a contar… os milhões

Dragões regressam às vitórias e encurtam, provisoriamente, a distância para Sporting e Benfica, na antecâmara da partida da Liga dos Campeões.

O FC Porto recusa abdicar da corrida ao título de campeão nacional, por muito complicada que a missão se esteja a afigurar, e regressou, ao início da noite deste sábado, aos triunfos, ao receber e bater o Estrela da Amadora, por 2-0, em encontro a contar para a 22.ª jornada do campeonato português.

Uma importante ‘injeção de moral’ para os homens de Sérgio Conceição, ainda para mais, na antecâmara do tão aguardado encontro com o Arsenal, a contar para a primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, que está agendado para as 20h00 (hora de Portugal Continental) da próxima quarta-feira.

Chico, João Mário e um dragão de ‘fogachos’

Após dois ‘deslizes’ consecutivos, perante Rio Ave (empate sem golos) e Arouca (derrota, por 3-2), o FC Porto estava obrigado a demonstrar uma outra imagem, e, aos seis minutos, podia mesmo ter desfeito o nulo, não fosse a boa defesa de Bruno Brígido a um cabeceamento de Evanilson, após um cruzamento ‘teleguiado’ de Francisco Conceição.

O internacional sub-21 português foi, de resto, o principal dínamo ofensivo dos azuis e brancos, protagonizando inúmeros desequilíbrios, na ala direita, juntamente com João Mário, como aquele que originou mais uma ocasião, aos 20 minutos. Neste cabo, Nico González foi apanhado de surpresa e cabeceou ao lado.

Do outro lado, o Estrela da Amadora foi respondendo com uma ou outra transição rápida para o ataque, a mais perigosa das quais aos 29 minutos. André Luiz ‘cavalgou’ rumo à baliza, tendo valido a velocidade de Zaidu Sanusi, a recuperar para lhe ‘tirar o pão da boca’. No entanto, pelo meio, o nigeriano sofreu uma lesão, aparentemente, grave, pelo que deu o lugar a Jorge Sánchez.

Contrariedade para Sérgio Conceição… que teve motivos para sorrir, apenas sete minutos depois. A tal dupla João Mário-Francisco Conceição voltou a ‘carburar’, e, desta vez, o primeiro ensaiou um cruzamento rasteiro, que, após sofrer um desvio em Pedro Mendes, teve como resposta um remate certeiro de Wenderson Galeno.

Os dragões estavam na frente do marcador, mas continuavam a não convencer. De tal maneira que, no instante seguinte, Diogo Costa teve de ‘voar’ para negar um remate de cabeça de Ronaldo Tavares, que levava ‘selo’ de golo. Do outro lado, Francisco Conceição teve tudo para marcar, mas atirou à figura de Bruno Brígido.

‘Matar’ para depois descansar

Se, na primeira parte, o FC Porto esteve longe de convencer, na segunda, o cenário mudou de figura. Os dragões assinaram um regresso dos balneários fulgurante, e estiveram à beira de dilatar a vantagem por duas ocasiões, primeiro, por Evanilson (que atirou por cima), e, depois, por Galeno (que rematou para uma boa defesa de Bruno Brígido).

No entanto, à terceira foi mesmo de vez. João Mário recebeu a bola à entrada da grande área adversária, encheu o pé e colocou a bola no fundo da baliza. Um lance que acabou por ‘matar’ o jogo, visto que, daí em diante, este acabou por não ter grande história, culminando num resultado que não merece contestação.

Feitas as contas, com este triunfo, o FC Porto passa a somar 48 pontos, o que o deixa na terceira posição da I Liga, a cinco pontos dos líderes, Sporting (que ainda vai visitar em Moreirense e tem um outro jogo em atraso, com o Famalicão) e Benfica (que vai receber o Vizela). Já o Estrela da Amadora, é 14.º classificado, com 21 pontos.

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button