Benfica recusa duas ofertas por titular aumenta a parada mas sabe que vão chegar

O Benfica está a sentir o peso da responsabilidade de decidir já sobre o futuro de João Neves. Dois clubes ingleses já manifestaram a intenção de pagar €60 milhões pelo médio de 19 anos. Os encarnados agarram-se, por agora, à cláusula de rescisão de €120 milhões, mas a pressão vai aumentar.

Depois de época de afirmação no Benfica, João Neves foi premiado com a convocatória para o Campeonato da Europa. A cotação do médio continua a subir, mas as águias mantêm o forte desejo de mantê-lo para a próxima época. Sabem, porém, que estarão sob forte pressão nos próximos meses. De Inglaterra — Manchester United é um dos mais interessados, Arsenal já foi apontado pela imprensa britânica como possível destino — voltarão à carga, provavelmente em breve. O Benfica sabe disso e também sabe que dificilmente algum clube chegará aos €120 milhões da cláusula de rescisão.

O plano do Benfica passava pela assinatura de um novo contrato, com subida de salário e da cláusula de rescisão para €150 milhões. Houve conversas nesse sentido, mas não houve acordo. O novo salário apresentado a João Neves era, ainda, consideravelmente inferior ao de alguns dos mais bem pagos do plantel e não refletia a importância que o médio já tem na equipa. Essa porta ainda não está fechada. Mas, neste momento, parece improvável que se volte à mesa das negociações. João Neves, como tal, continua a ganhar cerca de €500 mil por temporada e tem contrato até 2028.

O Benfica terá de fazer dinheiro em vendas, como admitiu, recentemente, Rui Costa, na entrevista de balanço da época. E a transferência de António Silva era a grande venda projetada. Mas o valor de mercado do defesa-central de 20 anos não subiu de acordo com as expectativas dos encarnados. Continua com clubes interessados, provavelmente vai mesmo sair, mas sem o retorno financeiro inicialmente esperado pela SAD das águias.

Essa situação poderá pressionar, ainda mais, os encarnados no que diz respeito à situação de João Neves. E, por outro lado, cedo ou tarde, o jovem será confrontado também com a oportunidade de poder jogar na Premier League, com um salário incomparavelmente superior.

A procissão, neste caso, já saiu do adro e a grande questão é saber se volta à igreja, ou seja, se João Neves volta ao Benfica depois do Campeonato da Europa. Importante, certamente, será a opinião do médio de 19 anos. Ficar mais uma época no Benfica ou sair já para a Premier League com um salário adequado à qualidade e potencial que tem.