DesportoFC PortoNacionalNotícias

Autarca espanhol anuncia plano para tramar Sérgio Conceição

Manuel Barroso, o alcaide espanhol que se desentendeu com Sérgio Conceição, voltou à carga contra o treinador do FC Porto, na sequência da confusão protagonizada após uma partida num torneio infantil.

O político espanhol revela que brevemente estará na posse de imagens comprometedoras que, garante, mostram o que realmente aconteceu no túnel de acesso aos balneários.

“Estamos à procura de algumas imagens porque sabemos que um rapaz registou o que se passou no interior do túnel, que foi onde ocorreu a altercação mais grave. Quando as tivermos, torná-las-emos públicas e utilizá-las-emos como entendermos. Se me denunciarem por agressão por causa desse vídeo, não têm nada. É uma pena que [o vídeo] possa ser visto das bancadas, mas não ouvido.

Quando apareço no vídeo, ele e o filho estavam a insultar o árbitro. Foi então que intervi e pedi-lhes para abandonarem o relvado. Depois, o rapaz diz-me que eu não sei com quem estou a falar, que ele é a autoridade máxima em Portugal. É então que me tocam no braço para o acompanhar para fora do campo, e ele empurra-me e eu tento impedi-lo. Enquanto nos dirigimos para o túnel, os insultos e as ameaças são constantes.

Tenho o testemunho do árbitro, que também denunciou este homem; o da Polícia e da Guardia Civil, que tiveram de intervir e pedir reforços, e têm o seu relatório; e com um grande número de testemunhas oculares, que estavam no túnel. O relatório da Guardia Civil existe. Não acredito que este homem tenha razão e que todos nós, Polícia, Guardia Civil, árbitro, testemunhas e eu próprio, estejamos errados”, afirmou em declarações ao jornal El Desmarque.

Manuel Barroso chega mesmo a deixar um aviso ao treinador dos dragões, mantendo a sua versão dos factos.

“Não sei se sabe no que se está a meter. Como presidente da Câmara, sou a autoridade máxima de uma cidade. O que ele me fez é um crime tipificado no Código Penal e, só por isso, vai ter de se apresentar aqui perante um juiz. O que se passou ali era suficiente para o prender, mas quisemos deixar passar, porque ele era uma figura pública e não queríamos que o assunto se prolongasse.

Ele decidiu ir em frente em vez de o encobrir. Bem, é aí que ele nos vai encontrar. Devíamos tê-lo impedido, mas como se trata de uma figura pública, não quisemos deixar o sangue correr para o rio. Se este homem quiser ir em frente, tem de enfrentar a minha queixa, a do árbitro, a da Polícia e a da Guardia Civil, porque os seus agentes também foram agredidos“, referiu.

O autarca espanhol estende as suas críticas às autoridades portugueses e ao FC Porto.

“A Guarda Nacional portuguesa não nos está a dar a morada deste senhor para processarmos a queixa. Para a podermos processar, temos de ter a sua morada, e até agora não recebemos resposta. Gostaríamos de pensar que este atraso não é intencional, mas estamos muito surpreendidos porque há sempre uma cooperação muito estreita. Os meus advogados viram o vídeo e disseram-me que não há nada. Se a queixa do Sr.

Sérgio Conceição é por ter agredido o filho, não me parece que aquelas imagens possam ser qualificadas como uma agressão. Penso que o FC Porto está enganado. O clube, no seu comunicado, garante que não aconteceram uns factos nos quais não estava presente. Apenas dispõem do testemunho do seu treinador”, concluiu.

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button