Antigo jogador do Sporting deseja acabar a carreira no Sporting e esta de regresso ao plantel de Amorim

Nani, o veterano extremo de 37 anos, manifestou recentemente o seu desejo de voltar a vestir a camisola do Sporting e terminar a sua carreira no clube que o formou e lançou para o estrelato. Após rescindir contrato com o Adana Demirspor, da Turquia, Nani deixou clara a sua vontade de encerrar a carreira de leão ao peito, num clube que considera a sua casa.

Numa entrevista ao programa ‘Titulares’, da Sport TV, Nani expressou a sua profunda ligação emocional ao Sporting e o quanto seria significativo para ele terminar a carreira onde tudo começou.

“Sempre que tocam no nome do Nani relacionado com o Sporting é uma emoção. Continuo a receber muitas mensagens dos adeptos para voltar. Seria uma alegria enorme, mas hoje em dia não depende só dos jogadores, há um conjunto de circunstâncias que têm que permitir que essas coisas aconteçam. Seria bonito terminar a carreira no Sporting, acho que faria todo o sentido“, disse Nani.

Nani elogiou também o trabalho do atual treinador do Sporting, Rúben Amorim, destacando a sua liderança e a capacidade de conectar-se com os jogadores.

“Quando ele chegou ao Sporting o segredo do sucesso foi a sua liderança, vê-se na sua postura. Nunca presenciei uma palestra ou um treino dele mas podes sentir que tem uma personalidade forte e conexão com os jogadores. Isso advém de uma boa liderança“, afirmou.

Além de Rúben Amorim, Nani destacou a importância de Viktor Gyökeres e Paulinho na equipa.

“Era mesmo disso que o Sporting precisava, um ponta de lança que fizesse golos. O futebol da equipa era excelente já desde o ano passado. Desfrutei muito do estilo de jogo apoiado, conseguiam chegar à área adversária com facilidade, mas faltava o detalhe, o empurrar a bola para a baliza. Este ano foi perfeito com o Gyökeres a concretizar as jogadas do Sporting, fez muitos golos. Acho que foi o jogador chave da equipa porque há que fazer golos para se ganharem os jogos. Foi um achado. O Sporting soube ter olho para encontrar um jogador especial”.

Sobre Paulinho, Nani destacou a sua evolução e impacto na equipa.

“O Paulinho foi tão importante como o Gyökeres. Fez os golos mais decisivos da época. Não tive a felicidade de acompanhar o Sporting como gosto, mas pude escutar algumas das conversas dos mais apaixonados e o Paulinho também está de parabéns, fez grandes golos este ano. Era criticado por não conseguir fazer o que mais gosta, os golos, e joga numa posição por vezes muito ingrata. Mas deu resposta este ano, num ano tão especial porque o Sporting voltou a ser campeão“, concluiu.

A possibilidade de Nani voltar ao Sporting e encerrar a sua carreira no clube seria um final de conto de fadas para o jogador e uma celebração do seu contributo ao longo dos anos. Os adeptos certamente acolheriam de braços abertos o regresso de uma das suas estrelas mais queridas.