Afinal Conceição tem indemnização milionária caso seja demitido por Villas-Boas

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, assegurou uma cláusula de compensação financeira significativa no contrato que assinou recentemente, numa jogada que poderá ter implicações importantes para o futuro do clube.

Garante o diário desportivo A Bola que o técnico, que renovou o seu vínculo por mais quatro anos, justamente antes das eleições no clube, tem agora um acordo que lhe permite uma indemnização caso André Villas-Boas, o novo presidente, decida por uma mudança na liderança técnica.

Este encontro decisivo entre Conceição e Villas-Boas está marcado para ocorrer após a final da Taça de Portugal, que se realizará no dia 26 deste mês no Estádio Nacional do Jamor, onde o FC Porto enfrentará o Sporting. A reunião definirá se o treinador continuará à frente da equipe técnica, num momento crucial para o clube.

O contrato de Conceição, mantendo os termos financeiros do acordo anterior, representa um valor bruto de sete milhões de euros por ano, totalizando 28 milhões de euros até o final de 2028. Este montante destaca o compromisso financeiro considerável do clube com o seu treinador, que poderia exigir até o total do valor contratual em caso de despedimento, embora seja expectável que um acordo menos oneroso seja negociado, caso chegue a esse ponto.

Este acordo coloca tanto Sérgio Conceição quanto a nova direção do FC Porto numa posição delicada, onde as decisões financeiras terão de ser ponderadas com o desempenho desportivo e as expectativas dos adeptos. O resultado desta negociação poderá influenciar significativamente o planeamento e a estabilidade do clube nas próximas temporadas.